2ª Mostra Cine Literário, em Guadalupe, tem patrocínio do Consórcio Linha 4 Sul

Haverá exibição de filmes nacionais inspirados em obras literárias e debates, entre 27 e 31 de outubro, no Ponto Cine

Em meio à construção da maior obra de infraestrutura urbana da América Latina, a Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca – Ipanema), o Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras entre Ipanema e Gávea, desenvolve um conjunto de boas práticas e incentivos com a certeza de que é possível contribuir também para o desenvolvimento cultural da cidade. Por isso, entre os dias 27 e 31 de outubro, o Consórcio patrocina a 2ª Mostra Cine Literário, que acontece no cinema Ponto Cine, em Guadalupe.

O evento, voltado para escolas públicas do município, é gratuito e terá duas sessões diárias às 9h e às 14h, com a exibição de longas como Heleno, Divã e Meu Nome Não é Johnny. Após a exibição de dez filmes nacionais baseados em obras literárias, haverá debates com diretores, atores, críticos de cinema e autores ou pesquisadores das obras que resultaram nas adaptações cinematográficas. Entre os nomes confirmados, estão o ator Caio Blat, o escritor Guilherme Fiúza (Meu Nome Não é Johnny), o cineasta Helvécio Ratton (Batismo de Sangue) e o ator Adélio Lima (Gonzaga de Pai para Filho).

“Faz parte da nossa cultura, é um valor nosso, ter boas práticas no canteiro e fora deles. No caso de uma obra de alta complexidade, você também tem uma responsabilidade com a cidade. O ideal é deixar, como uma espécie de legado, um envolvimento com a população nos campos social e cultural”, afirma Marcos Vidigal, diretor de contrato das obras de implementação da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro.

A mostra vai estrear uma tecnologia inédita no país: o Ponto Cine contará com um aplicativo que oferece legendas, além de emitir audiodescrição via fones de ouvido, em telas de tablets e smartphones sincronizadas com o conteúdo da telona do cinema.Os debates contarão também com intérprete de libras.

Escolas públicas interessadas em participar da mostra devem se inscrever no site do Cine Literário (http://www.pontocine.com.br/cineliterario/), apresentando um projeto que esteja relacionado a um dos temas dos filmes que serão exibidos. Ano passado, na primeira edição, 43 instituições ganharam uma midiateca com 50 títulos da literatura brasileira e 50 filmes baseados nessas obras, para serem utilizados como ferramentas pedagógicas.​ Os ingressos para o público serão disponibilizados com meia hora antes início de cada sessão, de acordo com a lotação da sala.

Mais de 300 mil pessoas vão usar a Linha 4 do Metrô

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa, deslocando-se entre a Pavuna e a Barra da Tijuca, por exemplo. A Linha 4 do Metrô entra em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes.

Serviço

Data: 27 a 31 de outubro (segunda a sexta-feira)

Local: Ponto Cine – Estrada do Camboatá 2300, Guadalupe – Rio de Janeiro

Telefone: (21) 3106-9995

Entrada gratuita

www.pontocine.com.br/cineliterario

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Moradores aprovam campanha para recolhimento de fezes de cães promovida pela Linha 4

Oferecer um conforto a quem leva o cão para passear, respeitando toda a população. Com este propósito, o Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras entre Ipanema e Gávea, instalou sacolinhas plásticas e lixeiras para o descarte das fezes dos animais na campanha de conscientização “O totô do totó”.

Há cinco pontos para distribuição das sacolas e o recolhimento dos dejetos dos cães no entorno das obras na Avenida Visconde de Albuquerque, no Leblon. “Eu achei uma ótima ideia os saquinhos de lixo para poder recolher as fezes dos cachorros. Assim, a rua não fica suja”, diz Maria do Nascimento, moradora da Rua Aperana.

Quem também aprovou a iniciativa foram os passeadores de cães, que agora não precisam mais se preocupar em levar sacolas plásticas. “Eu adorei essa campanha. Sou passeadora e os outros passeadores que trabalham comigo também usam as sacolinhas e as lixeiras. Todo mundo poderia fazer igual”, conta Maridalva de Souza.

A obra no local

A Linha 4 do Metrô mantém um canteiro de obras nesta área do Leblon porque ali é construído o poço que funcionará como saída de emergência e área de ventilação da linha metroviária. Durante a obra, o poço também será usado para a adaptação do ‘Tatuzão’, equipamento que constrói os túneis da Linha 4 entre as estações General Osório e Gávea. A máquina estará no modo de escavação em areia e, neste local, será preparada para operar em rocha, rumo à Gávea.

Central de Atendimento à disposição dos moradores

Moradores desta região do Leblon que queiram tirar dúvidas e fazer comentários sobre as obras da Linha 4 do Metrô podem ir à Central de Atendimento à Comunidade (CAC) instalada na Av. Ataulfo de Paiva, em frente à Praça Cazuza. O atendimento à população é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 9h às 16h. Há ainda a alternativa de atendimento pelo telefone 0800-0210620. A ligação é gratuita e o atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 9h às 16h. A Linha 4 do Metrô também tem uma conta na rede social Twitter (https://twitter.com/metrolinha4), onde responde a dúvidas da comunidade. E, para se manter informado sobre as obras, a população pode acessar o blog (http://www.metrolinha4.com.br).

Mais de 300 mil pessoas vão usar a Linha 4 do Metrô

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa.
Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. A Linha 4do Metrô entra em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes.

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Rochas com 1 bilhão de anos e outras curiosidades no caminho das obras da Linha 4

Rochas recontam história de formação da cidade

Em São Conrado e Barra foram escavadas rochas chamadas Biotita Gnaisse e Gnaisse Facoidal, que são os principais tipos que formam também o Morro Pão de Açúcar, por exemplo. Essas rochas são da era neoproterozóica, com idades entre 1 bilhão e 541 milhões de anos.

 

Tesouro arqueológico

Mais de 200 mil peças dos séculos XVII, XVIII e XIX foram encontradas no sítio arqueológico da Leopoldina, onde estão as aduelas de concreto. Ali, funcionava o Matadouro Imperial e uma área de descarte próxima ao Palácio Imperial, da Quinta. Entre os objetos, há um anel, um alfinete de gravata, ambos de ouro, porcelanas, cachimbos e cerâmica alemã.

 

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Dia do Trabalhador da Construção Civil

Hoje, 20 de outubro, é comemorado o Dia do Trabalhador da Construção Civil. Mais do que colaboradores, os operários, técnicos e engenheiros da Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema) estão tirando do papel uma reivindicação antiga da população do Rio. “Tenho muito orgulho em fazer parte desta obra, que mudou a minha vida para melhor. Antes, eu era vigilante e há 1 ano e 2 meses trabalho na frente de serviço da Antero de Quental, no Leblon. Sem dúvida essa obra é muito importante não só para os funcionários, mas também para os meus filhos, netos e bisnetos que usarão a Linha 4 do Metrô”, conta o colaborador e faixa-preta de Jiu-Jitsu, Wallace Diogo Mesquita, de 30 anos.

Há 35 anos no ramo, o encarregado geral de obras, Inaldo Rafael dos Santos, 64 anos, tem orgulho de trabalhar na construção da futura estação Jardim Oceânico desde o começo das obras. “Não me vejo trabalhando em outra área que não seja a construção civil. Estou há 4 anos na obra do Jardim Oceânico e ver um projeto ser inaugurado sem dúvida é a concretização de um sonho”, afirma.

A Linha 4 parabeniza todos os trabalhadores da construção civil!

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Ancelmo Gois: A Linha 4 do Metrô é rosa

A cor rosa invadiu hoje os canteiros da maior obra de infraestrutura urbana em execução na América Latina, a Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema). O Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras entre Ipanema e Gávea, abraçou a campanha contra o câncer de mama e convidou seus colaboradores – homens e mulheres — a participar da iniciativa, que chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce, vestindo rosa.

Entre as ações do Outubro Rosa, duas palestras vão esclarecer dúvidas sobre a doença e o tratamento, na Central de Concreto, no Leblon, e no canteiro do Jardim de Alah. Vale lembrar que, entre os cerca de 9 mil colaboradores, há sinaleiras, soldadoras, pedreiras, engenheiras, apontadoras, técnicas de segurança e até caminhoneiras.

Fonte: Ancelmo Gois – O Globo

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Linha 4: Alterações viárias em São Conrado

Em função das obras da Linha 4 do Metrô (Ipanema – Barra da Tijuca) em São Conrado, a região terá a partir do próximo sábado (18/10) um novo desvio de trânsito no Largo da Macumba, interditando um pequeno trecho da Estrada da Gávea. Esta alteração servirá para viabilizar a construção do túnel dos dois acessos de passageiros, que ficarão em frente à Igreja Universal e na Avenida Aquarela do Brasil. O terceiro acesso, localizado em frente ao Supermercado Extra, não demandará interdição. A previsão é de que o serviço seja finalizado em, aproximadamente, um ano.

A intervenção vai ocorrer no acesso à comunidade da Rocinha e a faixa de acesso à Estrada da Gávea passa a ser mão dupla. O Largo da Macumba ficará dentro dos tapumes. Por isso, as áreas de serviço no seu entorno (ônibus, vans e motos) serão realocados. O ponto de ônibus ficará localizado a cerca de 50 metros de sua atual localização, na própria Estrada da Gávea. Vans e motos ficarão em espaços laterais do trecho a ser transformado em mão dupla. Além de sinalização específica, operadores de tráfego trabalharão durante o período da interdição orientando os motoristas e pedestres.

 

Autoestrada Lagoa-Barra

No último dia 11, a faixa de rolamento da esquerda da alça de saída da autoestrada Lagoa-Barra foi interditada (trecho do mercado popular da Rocinha) para execução de uma rede subterrânea da subestação de energia que vai abastecer a nova linha. Os tapumes estão junto à pista da autoestrada. A parada e o estacionamento neste trecho são proibidos. Esta intervenção está prevista para durar cerca de 90 dias.

Mais de 300 mil pessoas vão usar a Linha 4 do Metrô

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca—Ipanema), uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro, vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. A Linha 4 do Metrô entrará em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes. Será possível ir da Barra a Ipanema em 15 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa, como da Pavuna até a Barra, por exemplo.

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...
Video

Linha 4: Confira o time lapse das obras na Praça Nossa Senhora da Paz

O Time Lapse é uma técnica que possibilita acompanhar as imagens de um longo período em poucos minutos. Assista ao vídeo e veja o andamento das obras da estação Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, entre outubro de 2012 e setembro de 2014.

A Linha 4 do Metrô disponibiliza no Youtube vídeos de seus canteiros, onde você pode conferir o andamento das obras.

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...
Video

História do personagem Zé Ninguém é contada nos tapumes da Linha 4 no Jardim de Alah

Quem passar pela ponte provisória sobre o canal do Jardim de Alah, em Ipanema, verá nos tapumes da Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema) a cena mais importante da história do personagem Zé Ninguém, um sem-teto em busca do seu amor perdido no Rio de Janeiro.

Com o apoio do Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras entre Ipanema e Gávea, o quadrinista Tito grafitou no tapume da obra no Jardim de Alah o único momento em que o personagem encontra sua amada, Ana. A história de Zé Ninguém começou a ser contada em 2008, no muro em frente à rodoviária. Mais de cem cenas já foram grafitadas pelo artista na cidade, inclusive no Planetário. “É a única vez que Zé Ninguém e Ana, seu amor, se encontram, com o Cristo ao fundo num visual lindo do Rio”, explica Tito, que grafitou o desfecho do livro em Londres, na Inglaterra, em abril deste ano.

Confira no vídeo:

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...

Projetos arquitetônicos valorizam iluminação e ventilação naturais das estações

São Conrado

Os projetos das estações São Conrado e Jardim Oceânico, na Barra, vão privilegiar conceitos sustentáveis, tornando o ambiente mais harmônico e agradável.

Em São Conrado, o acesso de passageiros, na Estrada da Gávea, em frente ao Supermercado Extra, e o acesso próximo à Rocinha ganharão claraboias de 16 metros de diâmetro sobre as áreas das bilheterias e catracas. Pelo teto envidraçado, a luz solar vai iluminar o espaço a 16 metros de altura e dar mais vida aos acessos à estação subterrânea.

No Jardim Oceânico, na Barra, a área externa estará integrada ao novo projeto de paisagismo da Avenida Armando Lombardi e, além de janelas de vidros laterais no alto do mezanino, com fendas que permitem a circulação de ar, um “telhado verde” vai cobrir a estação. No canteiro central das pistas haverá um gramado florido, que cobrirá toda a extensão da estação com vegetação e mudas de árvores. No trecho elevado ficará o ecotelhado, que tem a vantagem de promover isolamento térmico no subsolo e garantir um diferencial estético e ambiental. Aberturas pequenas e médias neste gramado complementam o trabalho de paisagismo, servindo como pontos de captação de luz.

Telhado verde

“A cobertura vegetal dos ecotelhados permite uma troca de calor e umidade bem mais amena que as coberturas convencionais. A sensação de confinamento natural de construções subterrâneas é bastante amenizada nesta estação. O teto elevado permite que a luz natural penetre no seu interior e estabeleça uma integração com o ambiente externo”, explica o diretor de Engenharia da RioTrilhos, o arquiteto Heitor Lopes de Sousa Jr, autor da ideia.

Nas laterais do teto verde, as fachadas envidraçadas poderão ser vistas da Avenida Armando Lombardi. Quem passar pelo elevado do futuro mergulhão também conseguirá ver o ecotelhado da estação Jardim Oceânico e os elementos projetados para complementação da captação de iluminação natural instalados no teto.

Mais de 300 mil pessoas vão usar a Linha 4 do Metrô

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa, deslocando-se entre a Pavuna e a Barra da Tijuca, por exemplo. A Linha 4 do Metrô entra em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes.

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...
Video

Estudantes do Projeto Pescar participam do programa Papo de Responsa

Alunos do Projeto Pescar, iniciativa do Consórcio Construtor Rio Barra (CCRB) que oferece capacitação profissional a jovens da Rocinha, participaram do Papo de Responsa, no dia 21 de agosto. O programa é um projeto da Polícia Civil que tem o objetivo de aproximar a polícia da sociedade, com debates sobre os mais diversos temas.

No encontro realizado no CCRB, foram abordadas questões como a homofobia e o risco que os jovens correm ao terem facilidade de acesso a armas.

Confira o vídeo:

Facebook
Google
Twitter
Leia mais...