Video

MetrôRio assume operação

Com a conclusão das obras e a inauguração da nova linha, a concessionária MetrôRio, responsável pela operação das Linhas 1 e 2, assumiu também a Linha 4 do Metrô no dia 1º de agosto. Com a nova linha, o passageiro poderá se deslocar entre a Pavuna e a Barra, pagando apenas uma passagem.

A Linha 4 do Metrô era um desejo antigo do Rio… E os Jogos Olímpicos foram um belo pretexto para tirá-la do papel. Em seis anos, executamos uma obra de alta complexidade técnica, cumprindo as normas internacionais mais rigorosas para construção e operação de metrôs no mundo.

Geramos mais de 30 mil postos de trabalho e tivemos o apoio de 340 empresas e mais de 200 especialistas e consultores nacionais e internacionais. A Linha 4 representa a mesma extensão de metrô subterrâneo construída no Rio nos últimos 30 anos. Ela foi feita para você.

Maior legado em mobilidade

A Linha 4 encurta distâncias para melhorar a qualidade de vida de cariocas e visitantes, como uma alternativa de transporte rápido, moderno, eficiente e sustentável.

De acordo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a nova linha vai aumentar a produtividade na cidade e gerar uma economia de cerca de R$ 883 milhões por ano, com a redução de pelo menos uma hora no tempo de deslocamento, em congestionamentos entre a Barra e a Zona Sul. Por isso, espera-se também a diminuição no número de acidentes, grande contribuição para o meio ambiente e menos incômodo à saúde da população, com a redução das poluições sonora e do ar.

Números da FGV:

- Em plena operação, transportará 300 mil pessoas/dia

- Menos 4 mil veículos por hora/pico do eixo Barra – Zona Sul

- Migração de passageiros de outros meios de transporte para a Linha 4: redução de aproximadamente 40% nas viagens de automóveis

- Estes usuários representam cerca de 28% da demanda total da Linha 4

- Para ônibus, a redução prevista é de cerca de 48%, contribuindo com 72% da demanda total da Linha 4

Facebook
Google
Twitter